Blog

Série Câncer Gástrico – Parte 3: Estádios e tratamento do câncer gástrico

Olá. No último post, falei sobre os sintomas e diagnóstico do câncer gástrico. Hoje, vou falar sobre as formas de tratamento dessa doença.

Assim como outros tipos de neoplasia, o tumor gástrico pode ser tratado de forma cirúrgica, quimioterápica ou radioterápica, ou mesmo combinando todas essas práticas. A forma de tratamento mais eficiente vai depender do estádio da patologia.

O câncer de estômago é geralmente, dividido em quatro estádios:

- Estádio 0;

É a neoplasia em estado inicial. Nesse momento, o câncer atingiu apenas a camada de revestimento interno do estômago. O tratamento é apenas cirúrgico e pode-se optar por uma gastrectomia total ou parcial. O especialista pode optar por retirar também os linfonodos para evitar que as células cancerígenas se espalhem.

Caso esse tratamento seja realizado. Deve-se observar a qualidade de vida do paciente, já que o tratamento cirúrgico impactará na forma de alimentação dessa pessoa.

- Estádio I;

Nesse estádio, o tumor já atingiu a camada interna quase inteiramente. Nesse caso, a melhor opção de tratamento é uma gastrectomia total.

- Estádio II;

Nesse caso, o tumor atingiu a camada de revestimento, linfonodos e omento, parte do peritônio ligada ao estômago. Muitos médicos optam por aplicar o tratamento quimioterápico e radioterápico para diminuir o tumor, e em seguida tratamento cirúrgico aliado a um novo ciclo de quimio e radioterapia.

A partir dos estádios III e IV, as opções de tratamento já são limitadas ao alívio dos sintomas bem como a estabilização da qualidade de vida do paciente. Cabe ao médico e ao paciente e familiares decidirem juntos o melhor tratamento para a patologia.
 

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Comentários