Blog

Série especial Pâncreas - Pancreatite

Olá! Hoje eu vou falar sobre a pancreatite. Veja quais são os sintomas, as causas e os principais fatores de risco.

A pancreatite ocorre quando as enzimas digestivas são ativadas no interior do pâncreas, antes de serem liberadas para o intestino delgado. Desse modo, o órgão inflama e as dores podem até ser incapacitantes. Então, por que acontece esse dano pancreático? Vamos lá, a pancreatite é classificada em dois tipos: aguda e crônica.

Na aguda, a inflamação acontece de forma súbita e dura um curto período de tempo. A pessoa pode sentir desde um leve desconforto até sintomas mais graves, podendo apresentar risco de vida. Na maioria das vezes, quando o paciente recebe tratamento adequado, a recuperação é rápida. No entanto, em casos sérios, a pancreatite aguda pode resultar em sangramento na glândula, infecção do tecido e formação de cistos. Além disso, há chances de prejuízo para outros órgãos importantes. Por exemplo: coração, pulmões e rins.

Os sintomas são: forte dor abdominal que irradia para as costas, abdômen inchado, náusea e vômito, febre e aumento da frequência cardíaca. E atenção: alimentos ricos em gorduras podem agravar os desconfortos.

Já a crônica, geralmente, acontece depois de um episódio de pancreatite aguda. A inflamação do pâncreas, nesse caso, é de longa duração e o álcool é o grande vilão. Ao longo dos anos, o uso excessivo de bebida alcóolica pode ocasionar sérios danos ao pâncreas. Durante muito tempo, o paciente nada sente, porém, de repente a pessoa pode manifestar graves sintomas.

Os sinais da pancreatite crônica são semelhantes aos da aguda. A pessoa pode também sofrer perda de peso, devido à má absorção de alimentos e desenvolver diabetes.  

Qualquer pessoa pode apresentar a doença. No entanto, a pancreatite é mais frequente em homens entre 30 e 40 anos de idade. Os fatores mais comuns que levam um indivíduo a desenvolver essa patologia são:
- Cálculos biliares;
- Uso pesado de álcool;
- Infecção;
- Cirurgia abdominal;
- Alguns medicamentos;
- Trauma no abdômen,
- Alto nível de triglicérides;
- Fibrose cística;
-  Lúpus;
- Doenças hereditárias do pâncreas.

A pancreatite pode ser evitada. Faça exames regulares e adote hábitos saudáveis. Pare de fumar e não abuse do álcool. Beba bastante água, consuma frutas todos os dias e dê preferência aos legumes e verduras.

Continue acompanhando a série. No próximo post, você vai saber mais sobre o câncer de pâncreas. Não perca! 

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Comentários